Uso da Ecomadeira contribui para a redução dos impactos ambientais

postado por aleile @ 1:33 PM
8 de outubro de 2013

Banco Ecomadeira Ecoblock Cumaru
_Banco Caxepô

Transformar aquilo que, para a maioria das pessoas, não tem mais valor em produtos ecologicamente corretos. Esse foi o principal intuito da Ecoblock, empresa que surgiu em 2005 e produz a Ecomadeira, material proveniente de fontes renováveis e ecologicamente correto.

Também chamada de madeira plástica, o material, quando comparado aos similares sintéticos e à madeira natural, apresenta baixo custo, boas propriedades térmicas e uso reduzido de instrumentos para o seu processamento.

Alinhado à sustentabilidade e à consciência ambiental, a Ecomadeira inova por ser resistente a impactos, imune à ação de cupins, impermeável e de fácil manuseio. Sua aplicação é extensa, alcançando os segmentos de arquitetura, paisagismo, moveleiro, rural, construção civil, industrial e naval. O material pode ser aplicado em diversos locais, pois é uma madeira que também pode ser furada e serrada.

Gabriela Borges, consultora e assessora técnica da Ecoblock, esclarece que a substituição da madeira natural propicia duplo efeito na atual tendência de minimização dos efeitos da emissão de gás carbônico na atmosfera. “O primeiro efeito, e mais importante deles, é a limpeza do meio ambiente. O outro efeito se dá no final da cadeia, com a preservação de mais árvores, que deixam, então, de serem cortadas”.

A Ecoblock tem capacidade produtiva para a transformação de 500 toneladas/mês de resíduos plásticos e fibras provenientes do lixo ou de resíduos industriais.

Quando alguém opta por trocar a madeira natural pela Ecomadeira, age em prol da redução dos impactos ambientais causados pela má utilização das matérias-primas e pelo descaso com a produção do lixo e o destino dado a ele. Patricia Albuquerque, coordenadora nacional de vendas de madeira plástica, pontua que, ao reduzir esses impactos, a empresa contribui para uma natureza mais sadia com ares e águas mais limpos, além de prorrogar o tempo de duração de recursos naturais que são essenciais à nossa vida e que, até pouco tempo atrás, eram considerados inesgotáveis, mas hoje se encontram em risco. “Todos nós (pessoas e empresas) somos os primeiros impulsionadores da sustentabilidade. Agimos com sustentabilidade quando, nos edifícios, na indústria, nos transportes, nas cidades e na eficiência energética, conseguimos minimizar o impacto ambiental das nossas escolhas”, finaliza Gabriela Borges.

Curiosidades:

- Para cada 700 kg de madeira plástica produzidos, uma árvore adulta deixa de ser derrubada.
- O complexo processo produtivo da madeira plástica, indiretamente, evita que, aproximadamente, 714 árvores sejam derrubadas por mês.
- Uma árvore adulta equivale a 233 mil sacolas de supermercado.

Deixe seu comentário.